quarta-feira, 17 de julho de 2013

Rio de Janeiro: Casamento de Beatriz Barata. Quando o dinheiro não faz diferença

A tomada da Bastilha aconteceu em 14 de julho de 1789. Por coincidência, exatamente 224 anos depois, 14 de julho de 2013, o nosso Palácio de Versalhes (leia-se Copacabana Palace – Meca da ostentação, luxo e riqueza da República Bolivariana do Brasil - foi também tomado pelo povo enfurecido que ao som de tabuleiros, panelas, palavrões, cusparadas etc, acuaram os mais de 1000 convidados presentes a festa de casamento da neta do megaempresário, banqueiro brasileiro, de origem judaico-sefardita, no ramo de transporte rodoviário de passageiros, Jacob Barata, também conhecido como “o rei do ônibus”. 

Outra coincidência: a França também passava por um período de crise financeira, e o povo protestava nas ruas. Mais outra coincidência: havia grandes injustiças sociais entre os nobres e pobres. Resumindo, aumentado as coincidências, tal e qual na França, acho que “cabeças vão rolar” por aqui também... 

Para irar ainda mais a multidão, o sobrinho de Jacob, Daniel Barata arremessou um cinzeiro na cabeça de um dos manifestantes, abrindo um corte na cabeça do estudante, Ruan Nascimento, suturado com oito pontos. Ruan tentou pedir socorro ao hotel, mas, o Copacabana Palace, não permitiu que ele entrasse. Pisou feio na bola! 

Além disso, Daniel provocava os manifestantes jogando aviõezinhos feitos com notas de $20 reais, enquanto seus amigos brindavam das sacadas, com champanhe francesa, os "pobres". 

Pra compensar, o patriarca, Jacob, voou no dia seguinte para a Clínica de Cleveland/EUA com a saúde abalada.

Sou a favor dos protestos, panelaços, xingamentos etc e sei que as manifestações são necessárias, contudo, sem nunca desrespeitar os Direitos e Garantias Fundamentais do cidadão. 

Assim como Daniel não poderia ter atirado um cinzeiro pela janela do hotel, os manifestantes erraram quando riscaram os carros, esvaziaram pneus, cuspiram nos convidados e os impediam de sair da festa, e pior, não respeitaram sequer os idosos que foram hostilizados de maneira brutal. Foi lamentável! 

Tinha tudo para ser uma demonstração de cidadania e democracia. Deu no que deu. O vídeo abaixo fala mais que 1000 palavras!


video

Obs.: A galera da “Midianinja” transmitiu toda a desordem em real-time para o mundo. Mandaram muito bem!

Blog do Eduardo Homem de Carvalho

Nenhum comentário: