terça-feira, 3 de setembro de 2013

Planalto em alerta: dia da pátria pode ser de guerra

As manifestações previstas para acontecer no dia Sete de Setembro podem se tornar um grande confronto entre grupos que têm organizado protestos nas redes sociais, como o do Anonymous e do Black Blocs, e militantes do PT. 

Foi o que detectou a área de segurança da presidência da República, por meio de monitoramento em redes como Facebook e Twitter, onde conseguiu perceber ameaças de radicalização por esses manifestantes.

Dois momentos do dia serão cruciais, de acordo com o estudo elaborado pelo governo federal: pela manhã, durante o desfile militar da Esplanada dos Ministérios, com a presença da presidente Dilma Rousseff, e durante o jogo entre Brasil e Austrália, também em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, às 16h15. 

Conforme divulgou a Folha de S.Paulo nesta segunda-feira, o Planalto já mandou reforçar a segurança no desfile, antecipando atos de vandalismo.


O grupo Black Blocs, conhecido por destruir estabelecimentos que simbolizem o capitalismo, como agências bancárias, tem organizado para o feriado da Independência protestos em todo o País nas redes sociais. 

Já o Anonymous, famosos por utilizarem a máscara do personagem "V", popularizado pelo filme V de Vingança, convoca para o que chama de "o maior protesto da história do Brasil" – assista vídeo com a divulgação da pauta de reivindicações.

video

PT convoca militância

Como resposta, os militantes do PT também devem sair às ruas. No vídeo abaixo, o dirigente petista Valter Pomar convoca uma manifestação no mesmo dia a fim de dar uma resposta aos protestos do Anonymous, por exemplo, que pedirão a prisão imediata dos réus condenados na Ação Penal 470, do STF. 

Pomar chama os organizadores dos atos de "grupo de torturadores aposentados, vivandeiras, viúvas da ditadura militar, direitistas em geral, cavernícolas em particular" e pede aos petistas para que deem uma resposta "muito forte e clara" a "essa gente".


video

Nenhum comentário: